Menu fechado

Fadiga é destaque em reunião plenária do CNPAA

O CENIPA organizou no dia 7 de novembro em Brasília a 68ª Reunião Plenária do Comitê Nacional de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CNPAA), evento que contou com a participação do SNA e das Associações ABRAPAC, ASAGOL e ATT, além de representantes das companhias aéreas, empresas de taxi aéreo, fabricantes de aeronaves, escolas de aviação, universidades e órgãos civis e militares.
 
Com enfoque na abordagem de aspectos técnicos e humanos sob o viés da segurança operacional, a reunião contou com duas importantes apresentações relacionadas à mitigação dos riscos da fadiga – a palestra do Cmte. Tulio Rodrigues (SNA) sobre o Fadigômetro sendo desenvolvido em parceria por SNA, ABRAPAC, ASAGOL e ATT, e a palestra da Ten. Simone (CENIPA) sobre o Guia de Investigação da Fadiga Humana em Ocorrências Aeronáuticas, documento elaborado com base em estudo independente da Comissão Nacional da Fadiga Humana (CNFH), da qual fazem parte as entidades de classe da categoria.
 
No que tange ao Fadigômetro a Plenária foi uma oportunidade para que o projeto fosse formalmente apresentado aos membros do CNPAA, dentre os quais ANAC, ABEAR e o próprio CENIPA, destacando o intenso trabalho técnico/científico dedicado ao seu planejamento e execução. Iniciativa pioneira, o projeto do Fadigômetro conta com o apoio da CNFH e terá como função primária estimar o nível de alerta dos tripulantes durante suas jornadas de trabalho, fornecendo análises dos riscos relativos à fadiga e propondo recomendações de segurança para sua mitigação. Os dados a serem obtidos também poderão contribuir para o aprimoramento do conhecimento científico sobre as implicações da fadiga, bem como fornecer subsídios para os próximos passos a serem adotados pela CNFH.
 
Seguindo o viés da fadiga, a CNFH trouxe ao conhecimento dos presentes por meio da Ten. Simone o Guia de Investigação da Fadiga Humana em Ocorrências Aeronáuticas, estudo que propõe uma metodologia de investigação da qual se extraia recomendações de segurança que fomentem o gerenciamento dos riscos da fadiga no âmbito da aviação brasileira.
 
Outros tópicos abordados durante o encontro foram as boas práticas para a comunicação do perigo de fauna entre os órgãos do Serviço de Tráfego Aéreo e os pilotos; a mitigação do risco aviário através da identificação de espécies de pássaros por DNA; o risco das operações com drones em espaço aéreo controlado, tendo sido criada a Comissão de Análise do Risco de Drones; e a investigação de eventos de segurança nas operações aeroportuárias.
 
A reunião também serviu para a apresentação e inclusão de três novos membros ao CNPAA, a Secretaria de Aviação Civil (SAC), o SENAI/SC e a Icon Aviation.
 
Participaram da 68ª Plenária do CNPAA pelo SNA o Cop. Mateus Ghisleni e o Cmte. Tulio Rodrigues, pela ABRAPAC o Cop. Perdigão e o Analista de Safety Alfredo Menquini, pela ASAGOL o Cop. Marcos Aurélio e o Analista de Safety Eduardo Morteo, e pela ATT o Analista de Safety Philipe Pacheco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *